sexta-feira, 15 de abril de 2016

O déspota deputado Manoel Júnior vota a favor do golpe contra a presidente Dilma Rousseff

Foto: Internet

Comparsa de Eduardo Cunha que é presidente da câmara federal, o deputado Manoel Júnior (PMDB-PB) publica antecipadamente o seu voto no processo enviesado pelo já réu pelo STF, por motivo de contas secretas na Suiça, abarrotadas de dinheiro público advindos de propinas recebidas pelo presidente do parlamento. Dinheiro esse que abasteceu e abastece as campanhas de seus aliados e todas as regalias e compras milionárias em lojas de luxo no exterior, como já foi mostrado pela Procuradoria-Geral da República.


Facebook


Aliado do governo do PT nos madatos de Luís Inácio Lula da Silva, o deputado manteve inconstância no seu posicionamento nos mandatos de Dilma, como ficou claro nos casos em que foi indicado pelo seu partido para os ministérios do turismo e da saúde, mostrando assim a sua mesquinhez na atuação parlamentar.

Foto: Internet

Agora, com a candidatura no gatilho à prefeitura de João Pessoa, já se articula para uma aliança com o PSDB e evidentemente com o senador Cássio Cunha Lima, que já foi cassado e que hoje conspira contra a democracia no senado. Ao mesmo tempo, se é que terá para acompanhar - convém que para os gananciosos, quando se trata de lucro, sempre se acha - a candidatura de seu caninamente fiel amigo, Aurilécio Moreira da Cunha, que também já respondeu processo na justiça por ações improbas quando assumiu a prefeitura de Pedras de Fogo. E que agora, pelo partido que orquestra o golpe contra Dilma Rousseff, o PMDB, tentará muito plausivelmente mais uma vez, com o apoio do déspota deputado Manoel Júnior, a prefeitura do município de Pedras de Fogo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário