quarta-feira, 18 de setembro de 2013

GUERRA SANTA: líder religioso fica irado com postura de parlamentar do litoral sul e dispara: “Ele foi infeliz diante de Deus e diante dos homens!”


Dizem que a mistura da religião e da política na maioria das vezes provoca desdobramentos nada positivos para os envolvidos. E a mais nova polêmica ocorre na cidade de Pedras de Fogo, no litoral sul paraibano. Tudo por conta do posicionamento de parlamentares de oposição, que rejeitaram um projeto de lei apresentado pelo Executivo Municipal, sugerindo o dia 30 de novembro para homenagear o segmento evangélico, matéria que foi derrubada na Câmara de Pedras de Fogo.

Algo absolutamente natural, se o posicionamento não provocasse a revolta por parte de populares e em especial do pastor da Assembleia de Deus Manoel Tavares que mostrou-se inconformado com a postura do vereador Jailson do Casadinho (PT), que é evangélico e por questões políticas deu as costas para o segmento. Segundo o pastor de Pedras de Fogo, Jailson do Casadinho não representa a igreja que lidera.

“Ele foi infeliz diante de Deus e diante dos homens! De todos, ele foi o mais mesquinho, por que ele não olhou o lado dos evangélicos, ele olhou o lado partidário, ele não meditou no mal que ele fez, não para os evangélicos e sim para ele”, lamentou o pastor, durante entrevista aos radialistas Fernando Monteiro e André Rodrigues, ambos residentes em Pedras de Fogo.

“Acho uma atitude mesquinha, e essas pessoas só sabem procurar em época de politica para gozar das benesses dos evangélicos e depois que ganham, os tem como nada! Vamos continuar as nossas festas independente de políticos e derrotados foram eles!”, disparou o líder religioso.

Segundo o pastor Manoel Tavares, em muitos casos, os evangélicos, são representados por aqueles que não são da religião.

“Os evangélicos e os não evangélicos ficaram decepcionados com essa medida adotada! Para mim pouco importa essa medida, pois em quase cem anos da Assembleia de Deus e as demais igrejasevangélicas, ficamos decepcionados com a atitude mesquinha de nossos representantes que na época de politica batem na nossa porta e entram na nossa igreja se apresentando e quando ganham dão as costas!”, alfinetou.


É válido lembrar que além de Jailson do Casadinho (PT), votaram de maneira contrária os vereadores: Rivaldo Melo (PMDB), Leléo da Mangueira (PT), Nelson da Una (PRB) e Isabella Maroja (PMDB). A reportagem do PB Agora  entrou em contato com o vereador Jailson do Casadinho durante toda à tarde desta quarta-feira (18) para ouvir a sua versão, porém o seu celular permaneceu desligado.

Fonte: PB Agora